domingo, 27 de maio de 2007

Revolução Feminina e o Soutien com Enchimento!

Eu sou totalmente a favor da revolução feminina. Acho que as mulheres devem buscar seus sonhos, mas sem passar por cima de ninguém, ou melhor, sem a idéia de suplantar o homem como pregam algumas feministas. Os homens devem pensar da mesma forma em relação às mulheres, afinal, nós precisamos uns dos outros.

E nessa corrida desenfreada que se estabeleu na busca pelo sucesso, pelo prazer, pela beleza, também sou totalmente a favor das pessoas mudarem aquilo que as faz sentir mal, seja por motivos estéticos ou para melhorar a autoestima. Se alguém quiser fazer uma plástica, uma lipo, botar um silicone, e daí? É claro que existem limites, mas tem mais é que fazer mesmo.

Sou totalmente a favor das mulheres ficarem gostosas. Aliás, acho que o silicone deveria ter subsídio do governo em um programa federal para deixar todas as mulheres gostosas nesse país. Algo tipo um "Baranga Zero"!

Só o que não posso aceitar é o Soutien com Enchimento. Sério, "push-up bra" é até aceitável, mas enchimento é propaganda enganosa. É como um homem usar uma meia de futebol na cueca pra parecer que tem um pênis gigante. Imaginem um cara botar um rolo de tala na sunga e ir pra praia desfilando seu membro artificial. Aí conquista uma gatinha e, num momento de intimidade, tira aquela sunga e... que decepção!

O lado positivo disso tudo é que as pessoas estão mais honestas consigo mesmas, admitindo sem medo a vontade ou necessidade de mudar. Não sei como até hoje ninguém criou a cueca com enchimento frontal. Não que eu precise, é claro! hehehe

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Um universo de publicitários!

Todo mundo tem um pouco de publicitário. Não no sentido de ter a capacidade para exercer a atividade, mas por sentir-se habilitado para palpitar e criticar os profissionais da área com toda propriedade.
Ok, existe muita propaganda ruim por aí! Mas isso não justifica reprovar um trabalho porque o "poodle rosnou para a campanha", ou "a vó não riu do comercial" ou simplesmente "eu não gosto de verde". A maioria das pessoas que olham uma propaganda na televisão, por exemplo, não páram pra pensar nas limitações técnicas que podem ter acometido a criação da campanha, como verba, prazo e opinião pessoal do cliente.
Eu não vejo médicos, advogados ou administradores serem questionados pelos clientes com a mesma intensidade que os publicitários são. Acho que isso tem uma razão que remonta o nosso desenvolvimento infantil. Veja bem: qual uma das primeiras coisas que aprendemos quando criança? Desenhar! E logo em seguida escrever!
Então, não tem como as pessoas não se sentirem aptas a questionar o texto de uma campanha ou o logotipo, é apenas um "textinho" e o "desenhinho" da marca que "eu sei fazer também"!!!

quarta-feira, 9 de maio de 2007

A inutilidade mais útil que existe!

Será que um dia o palito de dente vai deixar de existir?
Acho que de todas a invenções da humanidade o palito é uma das mais antigas e a que menos evoluiu. Não duvido que Adão e Eva foram os primeiros a fazer uso dessa invenção. Imagine só o Adão, depois daquela carne de panela preparada com o maior carinho pela Eva, sentado embaixo de uma árvore no Jardim do Éden, sem nada pra fazer, só tinha uma mulher no mundo, já cansado de dar nome as coisas, com um fiapo de carne nos dentes. Certo que ele pegou um pedacinho de osso, uma espinha de peixe, uma lasca de madeira e começou a palitar. Até porque ainda não existia escova nem pasta.

Não tem coisa melhor do que ficar com um palito na boca depois do almoço, parecendo um caminhoneiro troglodita de regata com o braço esquerdo bronzeado.

No meu caso, os palitos não têm absolutamente nenhuma função prática. Meus dentes são muito próximos e não consigo retirar nenhum resto de alimento sem fio dental. Por isso, acho que a função do palito é me colocar em contato com meus instintos primatas. Então, depois de devorar aquele "brontoburguer" estou eu ali, palintando. E ai de quem cruzar o meu caminho nessa hora, que ninguém me olhe atravessado, você não ia querer me ver nervoso quando estou com um pedaço de carne preso entre os dentes...