sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tem que levar presente?

Frequentemente quando tenho um aniversário, um churrasco, uma janta ou outra socialização com amigos, me deparo com a pergunta: precisa levar presente?
Aí comecei a analisar mais a fundo a questão e percebi que esse questionamento quase sempre vem quando há a presença de mulheres na ocasião.
Talvez eu seja simplesmente pão duro, mas o fato é que homens e mulheres pensam diferente sobre as obrigações implícitas e explícitas ao presentear alguém, em diferentes circunstâncias.

Homens não compram presentes pela reação do amigo, homens são práticos. Você jamais vai ver um homem não gay passar em frente a uma vitrine e pensar “isso é perfeito pro fulano, quero só ver a cara dele ao abrir”. Homens compram presentes porque eles vão ser úteis para algumas coisa. Por isso, tudo que eles levam para um evento que não está grudado ao corpo é presente. A cerveja no churrasco é presente (e presente repetido tá valendo muito), o vinho na janta com um casal de amigos é presente, às vezes o simples comparecimento ao local é um presente.

Já as mulheres compram presentes pelas reações, pela emoção, pelo momento. É por isso que para elas existem categorias de presentes: tem o presente formal, aquele comprado para casamentos, natal e outras datas especiais. Mas tem também a categoria lembrancinha, também conhecida por “coisinha”, que é um presente apenas para lembrar o momento. É a velha máxima: isso não é um presente, é só uma “coisinha”. Pois bem, é aqui que reside toda a incerteza humana na hora presentear alguém. Essa categoria torna qualquer segundo do dia um potencial momento para se dar um presente. Por isso existe a cilada dos aniversários de 3 meses e 21 dias de namoro, a jantinha na sogra e uma variedade de chás disso e daquilo.

Por isso, pra saber se precisa levar presente, mais importante do que a ocasião, é preciso responder a simples pergunta:
1. O presente é para um homem ou mulher?
Se for para um homem, basta levar umas cervejas ou uns copos de cerveja, dar um forte abraço e tá feito.
Se for para uma mulher, comece desde já a considerar o estilo, a ocasião, a hora, faixas de preço, quem vai e qual o estilo de quem vai, afinal, você não quer dar um presente repetido. Com fé e algum esforço, talvez você acerte.